"EU TIVE UM SONHO!"

E, nesse sonho, ouvi o futuro 1º Ministro indigitado discursar em pleno Parlamento na sua 1ª intervenção, da forma que se segue:
  • «Exmos Senhores Deputados
Vamos salvar o País do caos em que se encontra começando com:
  • "O Xadrez nas Escolas"

Do ponto de vista pedagógico é inegável que este jogo estimula cinco capacidades do desenvolvimento cognitivo:
  • 1. Raciocinar na busca dos meios adequados para alcançar um fim;
2. Organizar uma variedade de elementos para uma finalidade;
3. Imaginar concretamente situações futuras próximas;
4. Prever as prováveis consequências de actos próprios e alheios;
5. Tomar decisões vinculadas à resolução de problemas.
  • Se o xadrez é para uns desporto e para outros arte e ciência, não é menos certo que constitui um dos recursos pedagógicos mais preciosos que a civilização inventou, síntese de muitas qualidades em uma só actividade.
  • Desenvolve todas as potencialidades intelectuais da criança ao mesmo tempo que a conduz ao pensamento lógico-formal. Desenvolve a imaginação, educa a atenção e contribui para formar o espírito de investigação, além de provocar criatividade e desenvolver a memória.
  1. Por outro lado é uma actividade recreativa que permite à criança assumir uma atitude própria, dando oportunidade à obtenção de satisfação pessoal e integrando-a plenamente no seu grupo social.
  • Pelo lado da moral, a prática deste jogo essencialmente correcto, dada a impossibilidade de se fazerem aldrabices, conduz à positiva experiência do ganhar e do perder, assim como à formação do carácter, permitindo o desenvolvimento de qualidades tais como:
paciência, modéstia, prudência, perseverança, auto controle, vontade e disciplinada, autoconfiança e, principalmente, a sublimação da agressividade.
  • O xadrez como jogo é desporto, competição, divertimento e expectativa. O xadrez como ciência é técnica, estudo, pesquisa, imaginação, invenções. O xadrez como arte é beleza, emoção, admiração, criatividade e estética.
Neste contexto proponho a implementação do projecto “Xadrez lúdico na cultura” acreditando que é um meio para se atingir a excelência educativa; é uma ferramenta pedagógica identificada com o princípio de “cultivar o pensamento”; é considerado um excelente meio de elevar o nível intelectual dos alunos ensinando o manejo de numerosos mecanismos lógicos e contribuindo para o desenvolvimento de certas qualidades psíquicas e até físicas; é uma alternativa para o desenvolvimento de habilidades e processos do pensamento capaz de desenvolver competências nos xadrezistas; o aluno adquire, através da aprendizagem e prática xadrezística, um método de raciocínio e de organização das relações abstractas e dos elementos simbólicos; é uma oportunidade para o desenvolvimento do carácter e, finalmente:
  • É uma via mediante a qual os hábitos e padrões virtuosos do carácter facilitam a inserção do educando na esfera pública da vida adulta, muito particularmente na integração no mundo laboral.»
  1. E agora que acabo de partilhar este sonho com todos vós, fico muito mais descansado.

A PARTIDA DAS CINCO DAMAS!

  1. A partida que se segue foi jogada por dois jogadores da nossa praça e, não fora o facto de terem havido três coroações a Dama mais as duas iniciais num total de cinco numa só partida, provavelmente nada mais haveria a assinalar.

    Convenhamos que cinco Damas são mesmo de mais!!!




    1. g3 e5 2. Bg2 Nf6 3. e3 d5 4. Ne2 Be6 5. d3 Nc6 6. Nd2 Qd7 7. O-O O-O-O 8. b3Bh3 9. Bb2 Bxg2 10. Kxg2 h5 11. Nf3 d4 12. exd4 exd4 13. Nexd4 h4 14. Nxc6 Qxc615. Kg1 hxg3 16. fxg3 Ng4 17. Qe2 Qh6 18. Bd4 Kb8 19. Rae1 Bd6 20. Be5 Bxe5 21.Nxe5 Nxe5 22. Rf2 f6 23. Qe4 Qh3 24. Ree2 Qd7 25. a4 Rhe8 26. Qb4 Nc6 27. Qd2Rxe2 28. Rxe2 Re8 29. Rf2 Ne5 30. Rf4 Qc6 31. Qe2 Ng6 32. Re4 Rxe4 33. dxe4 Ne534. Qh5 Qc5+ 35. Kf1 a6 36. Qh8+ Ka7 37. Qxg7 Qc6 38. c4 Qd6 39. Kg2 Qc6 40.Kh3 Nf3 41. a5 Ng5+ 42. Kh4 Qxe4+ 43. Kh5 Qf5 44. g4 Qf3 45. h4 Ne4 46. Qxc7Ng3+ 47. Kh6 Qe3+ 48. g5 f5 49. Qb6+ Qxb6+ 50. axb6+ Kxb6 51. g6 f4 52. Kg5 f353. g7 f2 54. g8=Q Ne4+ 55. Kh6 f1=Q 56. Qg6+ Nf6 57. Kg7 Kc5 58. Qxf6 Qxf6+59. Kxf6 Kb4 60. h5 Kxb3 61. h6 Kxc4 62. h7 b5 63. h8=Q a5 64. Ke6 a4 65. Qh4+Kb3 66. Qg3+ Kc4 67. Qf4+ Kb3 68. Qe3+ Kc4 69. Qc1+ Kb3 70. Qb1+ Kc4 71. Qa2+Kb4 72. Kd5 a3 73. Kd4 Ka4 74. Kc3 b4+ 75. Kc4 Ka5 76. Qb3 1-0

Uma má produção?! Mas com cinco Damas que mais poderia ter sido feito!!!

XXI OPEN INTERNACIONAL "CAPPELLE LA GRANDE"

  1. Cappelle la Grande, França, de 12 a 19.02.2005
"9 Jornadas partidas lentas"
  1. Neste grandioso Open participaram 590 jogadores entre eles 4 Portugueses: MI António Fróis, MFIDE Paulo Dias, MI Joaquim Durão e a MIF Catarina Leite.
Destaca-se que os primeiros 158 jogadores tinham elos entre 2634 e 2300! Um bom Open para fazer normas de GM e MI.
  1. Saliente-se que os Portugueses subiram todos em relação ao seu n.º de entrada; Frois com o N.º128 classificou-se em 98º com 5,5 pontos. Catarina Leite N.º203 classificou-se em 114º com 5,5 pontos. Paulo Dias N.º164 classificou-se em 123º com 5,5 pontos. Joaquim Durão N.º255 classificou-se em 251º com 4,5 pontos.
Peço muita desculpa ao Miguel Sanchez e Joaquim Silva que também jogaram este Open e não os mencionei o que estou fazendo agora; à que dar a mão à palmatória e emendar os erros.
  1. O Miguel com o n.º490 classificou-se na 410ª posição com 4 pontos e o amigo Joaquim Silva com o n.º446 classificou-se na 422ª posição igualmente com 4 pontos.
  • O meu muito obrigado ao anónimo que me alertou no "comentário" para o facto.

Campeonato Distrital de Veteranos

Augusto Dias do GXPA lidera invicto com 6 em 6 o Distrital de Veteranos, levando de avanço 1,5 pontos ao concorrente mais próximo. Desta forma já se pode dizer que é o futuro Campeão Distrital de Veteranos de Lisboa.

Será que na 7ª e última Jornada a realizar no próximo dia 25 de Fevereiro, sexta feira, contra o não menos «perigoso» Correia Lopes, consegue fazer o pleno! Sete em sete!! Vamos esperar para ver.

Parabéns Augusto, afinal "é mesmo claro".

  • NOTA: Augusto Dias não conseguiu fazer o pleno, 7 em 7 - perdeu na 7ª e última jornada a jogar de pretas contra Correia Lopes - mantendo-se em1º lugar.
  • Nos três lugares do pódio ficaram respectivamente:
  • Em 1º lugar Augusto Dias com 6 pontos;
  • Em 2º Mesquita Vasques com 5,5 pontos;
  • Em 3º lugar Correia Lopes com 5,5 pontos;

O mestre e o louco

Um médico psiquiatra de um hospital de Lisboa e que tinha um caso bastante complicado, resolveu pedir ajuda a um seu amigo, top do xadrez Nacional.

Tinha um “internado” lá no hospital psiquiátrico com noções de xadrez mas só admitia jogar com Deus. E o mais grave é que ganhava sempre, chegando a «tratar» o Criador com frases do tipo "ora Deus, esta abertura foi muito fraca, apare lá este mate!" Jogava, discutia e ironizava Deus elevando o olhar ao Céu a cada partida.

Como o amigo do médico era um dos melhores jogadores do País - e o doente só lia jornais e revistas que tratavam de xadrez - aceitou recebê-lo no seu quarto.

Foi um sucesso quando o craque chegou ao hospital, pois era muito conhecido em todo o Pais. Entrou no quarto, cumprimentou o louco e desafiou-o para uma partida. O louco ironizou dizendo que ele era muito fraco. Bem, jogaram, e o louco ganhou.

O médico desesperou-se, pois pretendia acabar com o ego do maluco e não alimentá-lo. O louco riu de orelha a orelha e, em seguida desafiou Deus para uma partidinha.

Um ano depois, com aquela derrota incrível e surpreendente a incomodá-lo, o nosso craque apresentou-se em Setúbal para uma simultânea contra 25 jogadores. Cumprimentou todos e identificou entre eles o seu velho conhecido e vencedor, o louco.

Chamou os organizadores do evento e informou-os que provavelmente venceria 24, mas que inevitavelmente perderia uma. Iniciou-se a simultânea e o nosso Maior obteve 25 vitórias.

Satisfeito, saiu disparado a correr que nem um galgo em busca de um computador e mandou uma mensagem para o médico psiquiatra, em Lisboa: "Caro amigo, consegui vencer o louco".

Dois dias depois recebeu a resposta do médico, no Porto: "Grande coisa. Ele teve alta há seis meses!".