Campeonato de Jovens da UE

Depois da 7ª jornada

Miguel Silva ganha na 7ª Jornada e passa para a 6ª posição com 5 pontos, empatado com o Húngaro Veszpremi Andras, e o Holandês Kamali Mehran. Em 1º lugar segue o Checo Krejci Jan, em 2º o Francês Delivre Raphael e em 3º o Alemão Mihok Oliver todos com 5,5 pontos.Se tiver força para vencer a 8ª e 9ª Jornadas, ficará com 7 pontos em nove. Nestas condições poderá muito bem ir ao pódio.


Ana Baptista com 4 pontos em 7 possíveis, distanciou-se um pouco do líder Samolins Vitalijs que segue com 6,5. Teoricamente ainda poderá ficar em 2º ou 3º lugar, se ganhar as duas últimas jornadas.


Ariana Pintor inserida no grupo mais forte deste Campeonato segue na 16ª posição com 3,5. Se conseguir ganhar as duas ultimas jornadas subirá bastante na classificação geral mas ao pódio já não vai conseguir chegar.

II Circuito de Lisboa “Amadora” 3ª Jornada

Grande partida a de Rafael Teixeira vs Alberto Mendes na 3ª jornada com um meio jogo disputado “no fio da navalha”, de fazer parar os corações mais fracos dos espectadores.

A Dama branca depois de completamente aprisionada por Bispos e Cavalos conseguiu sair do tabuleiro mas à troca pela Dama Negra, após uma sucessão de cheques de cavalos com um sacrifício, a fazer lembrar a época romântica!

Depois da tempestade passar as brancas acabaram ganhando justamente e Rafael Teixeira mostrou assim, porque é o N.º1 neste Torneio.

Temos muita pena de não podermos apresentar essa partida aqui, dado que ainda não foi publicada.

Continuam ainda a surgir alguns “blás blás” que acabam por perturbar quem ali vai jogar o jogo pelo jogo. Esta “coisa” das idas à casa de banho, ao café etc etc, durante o decorrer duma partida, não é mesmo nada bom; e mais não digo.

Campeonato de Jovens da UE

Miguel Silva sobe à 1ª mesa na 6ª jornada com 4 pontos em 5 possíveis, para defrontar o Checo Krejci Jan 2056 FIDE, o n.º 2 do Campeonato. Começa assim nesta jornada, a «luta» pelos primeiros lugares. Pensamos que se Miguel Silva ganhar este jogo, o pódio ficará muito mais próximo para Portugal, neste escalão.


Ana Baptista tem a tarefa mais dificultada nesta 6ª Jornada. Com 3 pontos em 5 possíveis, defronta o Sueco Hrabusa Matej 2029 FIDE, na mesa N.º 5. Dado que vai jogar para baixo, até pode ganhar e, se assim for, também se lhe abrem as portas do pódio.

Ariana Pintor com 2 pontos em 5 possíveis, defronta hoje na 6ª jornada o Holandês Zhang Tony. Vai ter mesmo de ganhar para que a «raça» fique bem marcada. O Holandês que fique lá com as tulipas mas que o ponto venha para a Ariana.


CAMPEONATO DE JOVENS DA UE 3ª Jornada

Nesta jornada aconteceu uma boa surpresa para as cores Nacionais! Ariana Pintor Sub 16, ganha para cima, ao Húngaro Radnai Adam, 2165 FIDE!

Ana Batista Sub 14, a jogar também para cima, não se aguentou de brancas contra Samolins Vitalijs o N.º 1 do Torneio, 2189 FIDE e perdeu.

Miguel Silva Sub 12, de pretas, ganhou a Kantor Reka.
Segue-se a partida da 2ª jornada de Miguel Silva para ser analisada por quem saiba que eu! Está azedo!!!

Silva, M (1910) - Lyubarzev, D [B74]

Campeonato da União Europeia 2004 Áustria (2), 24.08.2004

1.e4 c5 2.Cf3 Cc6 3.d4 cxd4 4.Cxd4 Cf6 5.Cc3 g6 6.Be3 Bg7 7.Be2 d6 8.0–0 0–0 9.Cb3 a6 10.f4 b5 11.Bf3 e5 12.f5 Bb7 13.g4 Ce8 14.Dd2 Ce7 15.Tad1 Dc7 16.Df2 f6 17.Bb6 Dc8 18.Ca5 Bh6 19.Cxb7 Dxb7 20.Cd5 Cxd5 21.Txd5 Tc8 22.c3 Tc4 23.Be3 Bxe3 24.Dxe3 Dg7 25.Rh1 g5 26.Bd1 Rh8 27.Bb3 Tc7 28.Db6 Ta7 29.a4 bxa4 30.Bxa4 Db7 31.Dxb7 Txb7 32.Tf2 Rg7 33.Tfd2 Ta7 34.Bxe8 Txe8 35.Txd6 Tee7 36.Tb6 a5 37.Tdd6 Tf7 38.c4 a4 39.Ta6 Txa6 40.Txa6 Td7 41.Txa4 Td1+ 42.Rg2 Td2+ 43.Rg3 Txb2 44.Ta7+ Rg8 45.c5 Tc2 46.Tc7 h6 47.c6 Rf8 48.Th7 Txc6 49.Txh6 Rg7 50.Th3 Tc2 51.Rf3 Ta2 52.Th5 Ta3+ 53.Re2 Ta4 54.Rd3 Ta3+ 55.Re2 Ta4 56.Re3 Ta3+ 57.Rd2 Ta4 58.Re3 Ta3+ 59.Re2 Ta4 ½–½

E, amanhã, à mais.

II Circuito de Lisboa “Amadora”

Alverca (GXPA) participa com Augusto Dias, Walter Tarira, Luís Guimarães e Ernesto Loureiro.

Na 1ª jornada Augusto dias de pretas ganhou facilmente a Alfredo Videira; Tarira ganha de brancas, por FC, a David Novo, Ernesto Loureiro perdeu com o FIDE Pedro Rego e, Luís Guimarães de pretas, não encontrou o caminho certo para se entender com Sofia Henriques e, assim, perdeu sem apelo nem agravo, já em apuros de tempo.

Importante foi na 1ª mesa a partida entre o N.º 1 do Torneio, o FIDE Rafael Teixeira de brancas contra Joaquim Silva que, embora tenha perdido um peão na abertura, lutou estóicamente vindo a perder muito mais tarde mas com com muita dignidade; grande surpresa foi Angelo Francisco de brancas, 1615, ter ganho ao FIDE Sukhov Andriy,
2044!

LISTA DE JOGADORES

1. Teixeira, Rafael Goltsman 2046 CF Belenenses

2. Sukhov, Andriy 2044 AA Amadora

3. Henriques, Sofia Sousa Teives 2038 Mata de Benfica

4. Pereira, Joaquim C. Costa 2015 CD Arneiro

5. Aguiar, Carlos Alberto B. Levy 1984 CF Belenenses

6. Curado, Manuel Joao Ferro 1965 CF Barreirense

7. Garcia, Antonio Manuel C. Rodrigu 1938 Ginásio Clube Sul

8. Mendes, Alberto Correa 1934 GC Odivelas

9. Rego, Pedro Filipe Pinho 1915 Palma e Arredores

10. Vitorino, Luis Fernando Rapoula 1894 GX Alekhine

11. Lopes, Rui Manuel Barreira 1882 1882 GX Alekhine

12. Dias, Augusto Martins 1877 GX Peões Alverca

13. Santos, Joao Artur Almeida 1900 AA Amadora

14. Ramirez Gomes, Humberto A. 1842 CD Arneiro

15. Lopes, Jose Manuel Cidreiro 1733 GX Alekhine

16. Barbosa, Francisco Alves 1728 CD Arneiro

17. Tarira, Walter Antonio Freitas 1721 GX Peões Alverca

18. Louro, Eugenio Diogo 1698 CF Belenenses

19. Silva, Mario Santos 1671 AA Amadora

20. Silva, Joaquim Correia 1648 CD Arneiro

21. Francisco, Angelo Rodrigues 1615 GC Odivelas

22. Guimaraes, Luis P. Figueiredo 1606 GX Peões Alverca

23. Costa, Luis Miguel Canongia Ferr 1602 GX Alekhine

24. Rocha, Carlos Fragoso 1597 CF Belenenses

25. Ferreira, Carlos Gomes 1561 CD Arneiro

26. Leonardo, J. M.Jesus Marque 1555 Individual

27. Cardina, Joao Gamboa 1540 GX Alekhine

28. Loureiro, Ernesto Oscar Garcia 1537 GX Peões Alverca

29. Rodrigues, Cesar Andre Silva 1513 Palma e Arredores

30. Sousa, Eduardo Miguel Pinto 1487 CD Arneiro

31. Videira, Alfredo Batista Mendes 1486 GC Odivelas

32. Ferreira, Carlos Andre Santos 1454 CF Belenenses

33. Balona, Ricardo Antonio 1453 União Acção Cultural

34. Vieira, Francico Artur Fonseca 1390 GX Alekhine

35. Cadeirinhas, D. E. L.Adao 1352 Palma e Arredores

36. Novo, David Josue Fontinha Silv 1245 Mestres S. Joao

37. Almeida, Jobert 1200 GX Alekhine

38. Rato, Ana M. Portugal Santos 1055 Palma e Arredores

39. Vieira, Albina Isabel Santos 1022 Palma e Arredores




CAMPEONATO DE JOVENS DA UE

Estão três Portugueses a representarem Portugal! Vá lá FPX! A comunidade xadrezistica e o País em geral têem o direito de ser informados do que está acontecendo na Austria! Não fôra a AXP e nós aqui e ninguém saberia absolutamente nada! Vamos lá dar as informações devidas e oficiais, que cabem inteiramente à FPX. Afinal quem está no terreno a apoiar os jovens? Estas e outras coisas referentes a este campeonato devem ser do conhecimento público; vamos lá Luis Costa, tu até sabes Alemão!

Dos três Portugueses quem tem a tarefa mais dificultada é, sem dúvida, a Ariana Pintor; no seu escalão até há um titulado, FM Ragger Markus, 2431. Hoje perdeu mas continua. Na 3ª jornada também não vai ser nada fácil apanha com Radnai Adam, um húngaro de 2165 mas a Ariana é uma lutadora e não se vai abaixo à 1ª derrota.

A Ana Batista ganhou na 2ª facilmente; jogou contra um jogador sem elo mas, ás vezes até são os jogos mais difíceis de conduzir. Na 3ª Jornada defronta Kranjec Primoz outro jogador sem elo. Será que por não terem elo são mais acessíveis? Desejamos que sim e que a Ana siga em frente.

O Miguel Silva na 2ª Jornada não se entendeu com o Sueco Lyubarzsev Dimitrij, sem elo, e não foi além de um empate. Já hoje, defronta Kantor Reka, também jogador sem elo.

A procissão ainda não saiu do adro!

CAMPEONATO DE JOVENS DA UE

A entrada de última hora do Eslovaco Petenyi Tamas, 2008 elo FIDE, veio dar mais força ao torneio Sub 12 o que é bastante bom porém, fez deslocar o Português Miguel Silva da 5ª posição inicial para a 7ª.

Dado que os três Portugueses a disputarem esta prova, Miguel Silva Sub 12, Ana Batista Sub 14 e Ariana Pintor Sub16 ficaram na 1ª metade, a 1ª Jornada foi fácil e os três ganharam.

Na 2ª Jornada, hoje, e em teoria, Miguel Silva e Ana Batista irão pontuar dado que ainda vão jogar muito para baixo; já o mesmo não acontece com Ariana Pintor que já vai jogar para cima, defrontando Mc Phillips Karle, 2172 FIDE mas, para a Ariana não é nada do outro mundo; está habituada a "esgrimir" com jogadores desta força e muitas vezes até consegue levar a água ao seu moinho!

CAMPEONATO DE JOVENS DA UE

Participantes "SUB 16"
1 FMRagger Markus 2431 AUT
2 Dourerassou Jonathan 2348 FRA
3 Horvath Laszlo 2269 HUN
4 Borosova Zuzana 2253 SVK
5 Radnai Adam 2165 HUN
6 Jurcik Martin 2155 SVK
7 Siebarth Raiko 2134 GER
8 Fossati Remigio 2104 ITA
9 Wolfram Dominik 2102 AUT
10 Remete Zsuzsa 2086 HUN
11 Pudas Teemu 2070 FIN
12 Benmesbah Natacha 2068 FRA
13 Pintor Ariana 2049 POR
14 Schwarhofer Christopher 2029 AUT
15 Sadilek Peter 2012 AUT
16 Kozjukova Olga 1985 LAT
17 Kociscak Jiri 1977 CZE
18 Farkas Gabor 1973 SVK
19 Ertl Pau 1947 AUT
20 Meier Alexander 0 AUT
21 Zdziarska Lidia 1906 POL
22 Hegarty Sarah 1880 ENG
23 Neuhold Sabine 0 AUT
24 Detienne Stephane 0 BEL
25 Harsanyi Kinga 0 HUN
26 Lai Silvia 0 ITA
27 Mc Phillips Karl 0 IRL
28 Muhren Melissa 0 NED
29 Myller Janne 0 FIN
30 Sathyanandha Senthuran 0 ENG
31 Stokes Ivan 0 SCO
32 Zhang Tony 0 NED
Participantes "SUB 14"
1 Samolins Vitalijs 2189 LAT
2 Baldauf Marco 2161 GER
3 Rigolot Matthieu 2157 FRA
4 Gergacz Attila 2150 HUN
5 Thomas Joseff 2075 WLS
6 Baptista Ana Filipa 2062 POR
7 Burg Twan 2062 NED
8 Galazewski Tomasz 2061 POL
9 Pym Thomas W 2059 ENG
10 Mitrovic Boris 0 SLO
11 Hrabusa Matej 2029 SVK
12 Fandler Simon 1997 AUT
13 Dudas Eszter 1916 HUN
14 Radnetter Georg 1898 AUT
15 Platzgummer Fabian 0 AUT
16 Exler Veronika 0 AUT
17 Poetz Florian 0 AUT
18 Kroell Katja-Maria 0 AUT
19 Heinzel Lisette 0 AUT
20 Agrest Inna 0 SWE
21 Balkova Anna 0 CZE
22 Greco Sara 0 ITA
23 Hale Katie 0 ENG
24 Hortensius Lisa 0 NED
25 Hulpia Fabian 0 BEL
26 Kranjec Primoz 0 SLO
27 Locci Damiano 0 ITA
28 Markoja Uros 0 SLO
29 Moernaut Evelien 0 BEL
30 Nerat Gregar 0 SLO
31 O Connor Shane 0 AUT
32 Officer Amy 0 SCO
33 Sennek Torbern 0 SWE
34 Thomas Jac 0 WAL
35 Topic Jelena 0 SLO
36 Uricar Jakob 0 CZE
37 Valli Frans 0 FIN
Participantes "SUB 12


1 Mihok Oliver 2077 GER
2 Krejci Jan 2056 CZE
3 Veszpremi Andras 2055 HUN
4 Erdos Boglarka 2031 HUN
5 Kowalczyk Pawel 2000 POL
6 Silva Miguel Alexandre Gomes 1910 POR
7 Delivre Raphael 1848 FRA
8 Schreiner Peter0AUT 0 AUT
9 Binder Michael 0 AUT
10 Schnegg Daniel 0 AUT
11 Gerhold Christoph 0 AUT
12 Thallinger Bernhard 0 AUT
13 Halvax Georg 0 AUT
14 Dimitriadis Philipp 0 AUT
15 Berghofer Anja 0 AUT
16 Gavric Dragana 0 AUT
17 Allix Lorna Lorna 0 WAL
18 Csatho Lotti 0 HUN
19 Csiba Dominik 0 SVK
20 Dines Sheila 0 ENG
21 Genadijs Karzinins 0 LAT
22 Gorter Eva 0 NED
23 Hanly Steven 0 IRL
24 Hitter Gabriella 0 HUN
25 Kamali Mehran 0 NED
26 Kantor Reka 0 SVK
27 Kiuttu Roope 0 FIN
28 Lakhani Anjali 0 ENG
29 Lyubarzsef Dimitrij 0 SWE
30 Pentenyl Tamas 0 SVK
31 Serec Domen 0 SLO
32 Titan Matej 0 SLO
33 Van de Moortel Soraya 0 NED
34 Venmore Rowland Edward 0 ENG
35 Woods Condor 0 SCO

CAMPEONATO NACIONAL ABSOLUTO

PUPILOS DO EXÉRCITO
Alverca rejubila! O GXPA (Grupo de Xadrez Peões de Alverca) está em festa!! O GM Luís Galego, sócio n.º15 do GXPA (Jogador do Boavista) é campeão Nacional, isolado, com 8 em 9 possíveis e o Boavista faz assim a dobradinha; ganha o campeonato Nacional por equipas e o Nacional Individual! O MFIDE António Vítor fica em 5º lugar e o MI Nelson Nogueira em 6º, ambos jogadores do GXPA.

Fernando Gouveia, sócio Fundador do GXPA (Jogador da ADE Covilhã) ganha o Final “C” isolado com 7,5 em 9 possíveis.

A grande surpresa foi Miguel Silva S/12, sócio e jogador do GXPA. À partida com o N.º57 termina a prova no N.º19, tendo subido 38 lugares na classificação final! Reembolsou 30 pontos FIDE e, a esta hora já está na Áustria, para jogar o Campeonato Europeu de Jovens, juntamente com Ariana Pintor e Ana Batista.

CAMPEONATO NACIONAL ABSOLUTO

PUPILOS DO EXÉRCITO
Final "A" O GM Luís Galego impôs-se ao MI Nelson Nogueira e, praticamente sagra-se Campeão Nacional, supondo que a 9ª e última jornada lhe vai correr bem. Já o MFIDE António Vítor, ao empatar na 8ª jornada contra Vítor Guerra, comprometeu em certa medida um lugar no pódium, bastante difícil de alcançar.
Final "B" Miguel Silva, "o menino de Alverca", ganhou na 8ª jornada a Ricardo Rei, 2011, uns furos acima; boa produção em tempo record. Manuel Pintor apanha o filho Simão Pintor! O primeiro ganhou e o segundo perdeu; Já o MI Vladimiro Pina comprometeu seriamente o 1º lugar ao empatar com Henrique Galvão numa partida endiabrada- a partida das quatro Danas! João Guerra Costa já começa a ver a subida ao pódium, 1º lugar, se ganhar ou empatar na 9ª e ultima jornada, a jogar no dia 21 ás 14H00.
Final "C" Surpresa! Fernando Gouveia, jogando a sua "estuporada" escandinava e já com o jogo claramente ganho, perdeu!! Perdeu o jogo e também a "virgindade"; note-se que ia invicto!
Pode no entanto ainda ser campeão, se ganhar na 9ª e última jornada. Ernesto Loureiro está muito triste; com quatro batatas seguidas, já pensa passar a jogar "golfo" será mesmo?
E mais logo a partir das 14H00, tudo se irá decidir. As previsões apontam para lotação esgotada nesta última jornada onde muita coisa vai ser decidida. Quem tem bilhete pode entrar e ver em directo quem não tem terá de acompanhar pela TVS.

CAMPEONATO NACIONAL ABSOLUTO

"PUPILOS DO EXÉRCITO"
Final “A” O MFIDE António Vítor perdeu de brancas contra o MI Sérgio Rocha num final de "corda bamba"; as brancas jogaram Da4+ parecendo decisivo mas não foi, as pretas defenderam-se muito bem. Continua apesar de ter perdido com muita animação, em 5º Lugar, com 3,5 pontos.
O MI Nelson Nogueira ganhou bem a Alves dos Santos fazendo 3,5 pontos e passando a ocupar a 6ª posição, também muito optimista.


Final “B” O MI Vladimiro Pina sobe à 1ª mesa, defronta Ferents Andrey e ganha, passando para o 2º lugar da classificação empatado em pontos com João Guerra Costa que está a fazer uma brilhante prova.Ainda tudo pode acontecer até ao fim, em termos de 1º Lugar. Surpreendente a prova de Miguel Silva; à parida com o N.º57 vai na 7ª jornada com o N.º27, depois de ter ganho a Cherenov Georgiy sem "espinhas".
Final “C”. Fernando Gouveia continua a somar e, na 7ª jornada, contra Augusto Dias, foi mesmo “claro”. Ganhou, mantendo-se assim invicto na liderança, sete em sete! Parabéns a este sócio fundador do GXPA. Ainda é cedo? Não creio, há tantas jornadas na 1ª mesa que será difícil (mas não impossível) fazê-lo “saltar” dali, nas duas ultimas sessões. Simão Pintor com 4 e na 20ª posição bem mostra o caminho a seu Pai Manuel Pintor na 38ª com 3,5; será que o Pai vai encontrar o caminho?

NOTA IMPORTANTE: A direcção da prova desconfia que há um grupinho de jogadores a jogarem em “equipa” e por tal motivo já afixou um aviso em letra “bastante grande” a chamar à atenção para o facto, proibindo a saída da sala sem o conhecimento da arbitragem.

A ser verdade e parece já estar indiciado, esta forma de conduta daquele grupinho desvirtua os resultados além de que só aparentemente beneficia o que pontua com “muleta”.

Não há nada mais belo do que ganhar ou até mesmo perder, sem ajudas. Falem e comentem as vossas partidas, mas só depois de as terminarem. Isso é que é de homem e também de mulher! O elo de um jogador/jogadora deve ser um ícon muito pessoal e não colectivo. Até mesmo quando se joga por equipas, este princípio elementar deve ser escrupulosamente cumprido.

CAMPEONATO NACIONAL ABSOLUTO NOS “PUPILOS DO EXÉRCITO”

No "Final" António Vítor volta a empatar em grande estilo com o GM António Fernandes. O GM Galego vai somando.

No "Apuramento" continua tudo por decidir com Vladimiro Pina, João Costa, Ferents e Sukhov a lutarem pelo primeiro lugar.

No "Aberto" Fernando Gouveia é só facturar! Volta a ganhar na 6ª jornada perfazendo 6 em 6, invicto. Na 7ª Jornada vai defrontar Augusto Dias seu ex colega de Clube; será que vai ser claro? Tarira deixou fugir o passarinho... nem com óculos viu que dava mate em três! Acabou por vir a perder uns lances à frente, mas sem lamúrias. A possibilidade de fazer bloco é que se esfumou "como fumo em chaminé aberta."

CAMPEONATO NACIONAL ABSOLUTO NOS “PUPILOS DO EXÉRCITO”

No "Final" e como surpresa, à a considerar o empate na 5ª Jornada do líder, GM Galego vs MFIDE António Vítor; sem Casinos, pensamos nós de que... (...) Galego mesmo com este empate, continua a liderar com 4,5 em 5.

No de "Apuramento" e na 4ª Jornada acontece a primeira baixa; João Guerra Costa sobe à 1ª mesa e destrona o seu ocupante, MI Vladimiro Pina, o N.º1. João Costa passa a liderar com 4 em 4 porém, na 5ª Jornada, Sukhov vai à 1ª mesa e João Costa não se entendeu em Russo e perde. Preve-se ainda muita «discussão» pelo 1º Lugar; ainda tudo é possível.

No "Aberto" surpresa das surpresas; Fernando Gouveia, de nenufa em nenufa, chega à 1ª mesa invicto à 5ª Jornada e como ganhou, lá vai ficar: será até ao fim? Vamos esperar para ver.



CAMPEONATO NACIONAL ABSOLUTO NOS “PUPILOS DO EXÉRCITO”

Bom espaço e de acesso fácil, este dos Pupilos do Exército. Participantes de Norte a Sul do País, todas as idades e ambos os sexos; um grupo bastante bonito pela sua heterogeneidade com bar e
refeitório a preços muito bons: refeição completa por €5;75.

1ª Jornada Final “A” em 14 Agosto 2004
1 GM Fernandes Antonio 2418 ½ - ½ IM Nogueira Nelson Ferreira 2278 10
2 IM Rocha Sérgio 2413 0 - 1 GM Galego Luís 2489 9
3 Guerra Victor 2276 1 - 0 FM Pinheiro José 2314 8
4 Santos Jose Alves 2211 ½ - ½ FM Dias Paulo 2316 7
5 Barata Pedro 2169 0 - 1 FM Vítor António 2319 6

NOTA: É pena estarem ausentes alguns jogadores de topo

1ª Jornada “Apuramento” em 14 Agosto 2004
Algumas surpresas, especialmente as FC
Pinela Henrique 0 - 1 IM Pina Vladimiro
Ferents Andrey 0 - 1 Cruz Jorge Filipe Egas Da
Vasquez Maria Carvalho 0 - 1 Correia Mario
Costa Joao Guerra 1 - 0 Pereira Joaquim Costa
Rei Ricardo Jorge Louro 0 - 1 Padeiro Jose
Galvao Henrique 1 - 0 Rosario Paulo Rui Beijinho Do Almeida Manuel Da Silva 0 + - Lopes Jose Carlos Almeida Aguiar Carlos Alberto Branco L ½ - ½ Martins Manuel
Morais Vitor 1 - 0 Marques Rui Filipe Pereira
Miranda Amilcar 0 - + Tome Daniel
Ferreira Paulo ½ - ½ Simoes Joao
Bastos Jorge Manuel De Carval 0 - 1 Silverio Luis
Peixoto Antonio 0 - + Cherenov Georgiy
Silva Avelino Jose Branquinho 1 - 0 Diogo Vasco
Viela Marco 1 - 0 Curado Manuel Joao Ferro
Paredes Joao 0 - 1 Martins Hugo Fidalgo
Santos Julio 1 - 0 Vasques Jose Mesquita
Poeira Paulo 0 - 1 Guerreiro Nuno
Guerra Valter 0 - 1 Pereira Antonio Pedro Dias Car
Figueiredo Helder ½ - ½ WFM Coimbra Margarida Castro Henrique ½ - ½ Castro Elio Campos
Diogo Antonio Manuel Mamede ½ - ½ Baptista Ana Filipa
Viela Andre Filipe Folha 1 - 0 Pereira Ricardo Joao Correia
Gavieiro Artur Manuel Carvalh 0 - + Leite Marta Sofia Carvalho Fer
Lima Paulo 1 - 0 Alves Fernando Pereira Ribeir
Silva Miguel Alexandre Gomes ½ - ½ Pintor Ariana
Simoes John ½ - ½ Castro Francisco
Shirley Miguel 0 - 1 Babo Miguel
Teixeira Rafael Goltsman 1 - 0 Vitorino Luis
Viana Eduardo Escudeiro Guerr 0 - 1 Sukhov Andrey
Henriques Sofia 1 - 0 Botelho Luis Miguel Rodrigues
Silva Nelson Americo De Olive ½ - ½ Fanha Paulo


1ª Jornada “Aberto” em 14 Agosto 2004
Algumas surpresas, continuando a destacar-se as FC

Santos Carlos Humberto Camacho + - - Silva Joaquim Correia
Lima Fernando Jose Miranda Va + - - Pacavira Manuel Ramiro Paulo
Paulino Jose - - - Feijoeiro Antonio Dos Santos
Morais Luis Humberto Ramos 0 - 1 Alves Hugo
Oliveira Carlos Andre Ramalho 1 - 0 Rosario Rafael
Verissimo Ana Filipa Beleza - - + Lopes Carlos Correia
Ferreira Joao Guerreiro - - + Francisco Angelo Rodrigues
Pereira Aurelio Da Conceicao - - + Santa Jose Fonte
Mendes Alberto C 1 - 0 Fernandes Jose Francisco Velh
Rocha Carlos Fragoso 1 - 0 Rego Pedro Filipe
Nanques Helder Manuel Pereira + - - Vieira Vitor Mendes
Sousa Gabriel Joao Lopes De ½ - ½ Emidio Sergio
Lopes Rui Barreira - - + Loureiro Ernesto Oscar Garcia
Rodrigues Cesar Andre Da Silv - - + Santos Amadeu Solha
Dias Augusto Martins + - - Jardim Ana Rita Branco
Sousa Eduardo Miguel Pinto 1 - 0 Correia Paulo Nuno
Pintor Manuel Abranches 0 - 1 Videira Alfredo Batista Mende
Neves Pedro Alexandre Maia 0 - 1 Gouveia Fernando Manuel Gomes
Deus Pedro 1 - 0 Costa Catarina Guerra De Oliv
Silva Manuel Alberto Araujo M 0 - 1 Cavaleiro Daniel Felipe Costa
Pintor Simao Maciel Abranches 1 - 0 Cruz Joao Daniel Egas Da
Ferro Miguel Duarte 0 - 1 Maslov Vadim
Pires Rogerio Marcial Maximin 0 - 1 Ferro Luis Duarte
Fonseca Jorge Manuel Barbosa 0 - 1 Santiago Alexandre Bruno Pila
Rebelo Joao Vitor Gomes + - - Sousa Jose Paulo Raposo De
Vieira Francisco ½ - ½ Leite Filipe Gabriel Almeida
Catarino Marcio 1 - 0 Cadeirinhas David Eduardo Lou
Guimaraes Hugo Ricardo Silva 0 - 1 Dias Goncalo Bruno Santos
Lopes Antonio Alberto Ferreir + - - Neves Ana Patricia Maia
Ferreira Joana Isabel Martins 0 - 1 Tarira Walter Antonio De Frei
Moreira Carlos Alberto Lima 0 - 1 Simoes Ana Maria Bravo
David Jorge Do Rosario 0 - 1 Coelho Pedro Rodrigo Dias
Silva Tiago Manuel Araujo Mar 1 - 0 Novo David Josue Fontinha Da
Almeida Jobert 0 - 1 Cortinhas Mariana
Rodrigues Antonio C 1 - 0 Santos Fabio
Vieira Albina Isabel Dos Sant 1 - - Bye
2ª Jornada
Final "A"
IM Nogueira Nelson Ferreira ½ - ½ FM Vitor Antonio
FM Dias Paulo 1 - 0 Barata Pedro
FM Pinheiro Jose 1 - 0 Santos Jose Alves
GM Galego Luis 1 - 0 Guerra Victor
GM Fernandes Antonio ½ - ½ IM Rocha Sergio
3ª Jornada
Final "A"
IM Rocha Sergio 1 - 0 IM Nogueira Nelson Ferreira
Guerra Victor 0 - 1 GM Fernandes Antonio
Santos Jose Alves 0 - 1 GM Galego Luis
Barata Pedro 1 - 0 FM Pinheiro Jose
FM Vitor Antonio 1 - 0 FM Dias Paulo
2ª Jornada "Apuramento"
Primeiras 10 mesas
IM Pina Vladimiro 1 - 0 Viela Andre Filipe Folha
Correia Mario 1 - 0 Leite Marta Sofia Carvalho Fer
Guerreiro Nuno 0 - 1 Costa Joao Guerra
Padeiro Jose - - + Lima Paulo
Babo Miguel ½ - ½ Galvao Henrique
Almeida Manuel Da Silva 1 - 0 Teixeira Rafael Goltsman
Sukhov Andrey 1 - 0 Morais Vitor
Tome Daniel 1 - 0 Henriques Sofia
Silverio Luis 1 - 0 Cherenov Georgiy
Cruz Jorge Filipe Egas Da + - - Viela Marco
3ª Joranada "Apuramento"
Primeiras 10 mesas
Silverio Luis 0 - 1 IM Pina Vladimiro
Martins Hugo Fidalgo ½ - ½ Correia Mario
Costa Joao Guerra 1 - 0 Lima Paulo
Sukhov Andrey 1 - 0 Almeida Manuel Da Silva
Cruz Jorge Filipe Egas Da ½ - ½ Tome Daniel
Galvao Henrique 1 - 0 Pereira Antonio Pedro Dias Car
Pintor Ariana ½ - ½ Martins Manuel
Castro Elio Campos ½ - ½ Baptista Ana Filipa
Ferents Andrey 1 - 0 Babo Miguel
Morais Vitor 1 - 0 Pinela Henrique
2ª Jornada "Aberto"
Primeiras 10 mesas
Santos Carlos Humberto Camacho 1 - 0 Catarino Marcio
Alves Hugo + - - Lopes Antonio Alberto Ferreir
Dias Goncalo Bruno Santos 1 - 0 Oliveira Carlos Andre Ramalho
Lopes Carlos Correia - - + Silva Tiago Manuel Araujo Mar
Santa Jose Fonte 1 - 0 Rodrigues Antonio C
Tarira Walter Antonio De Frei 0 - 1 Mendes Alberto C
Lima Fernando Jose Miranda Va 1 - 0 Nanques Helder Manuel Pereira
Coelho Pedro Rodrigo Dias 1 - 0 Santos Amadeu Solha
Cortinhas Mariana 0 - 1 Dias Augusto Martins
Gouveia Fernando Manuel Gomes 1 - 0 Francisco Angelo Rodrigues

"QUANDO AS PEÇAS FALAM"

- Atenção! O mágico encaminha-se para aqui e … é ele mesmo; vai ficar connosco! Agora, as pretas vão ser arrasadas. Oh Dª Balbina, não comece já com as suas cenas, está bem? Arrume lá o batom e deite fora a pastilha. Esta não é hora de fazer essas coisas; preste é atenção ao "Gungunhana" que está farto de olhar para si, provavelmente a pensar em coisas esquisitas. Porte-se bem, fique serena e tenha presente que na pior das hipóteses temos o "Mágico" do nosso lado.
- Saiba Vossa Alteza que sempre lhe fui fiel (sempre! Pensou o Rei) e até já tenho um plano para esventrar o "Gungunhana em h7". Admira-me muito é Vª Alteza não me ter alertado para aos Padres "Mokotó e Chizmundo"; esses sim! Confundem-se com a noite e por isso são perigosos; além do mais, têem uma predilecção muito especial por nós, rainhas de pele macerada: ainda me lembro da última vez que fui agarrada por um padre, “Bijagó”, que até me quis comer! (E será que não a comeu mesmo, Pensou o Rei)
- Dª Balbina: que fique bem claro que a Senhora só entra na “dança” depois de eu me alojar no meu lugar predilecto. Não se preocupe comigo porque serei guardado pelos três mosqueteiros do Reino - Dom Quixote, Sancho Pança e o Alexandre - .


- Desta vez vamos jogar “em casa”; vem aí o “Domingos” p´rá nossa mesa e vem mesmo sentar do nosso lado, vamos ganhar. Ei! Você ai! Rainha de "Ginga" ou lá o que é mesmo; não começe já a mostrar os dentinhos p´ra Domingos, ouviu? Estás a pensar que Domingos vai ajeitar! Cuidado hem! Não lha adimito, pá. Também não precisa olhar assim p´ro meu colega "O Desaparecido" entende?
- Olha aí seu "Rei de batuque quebrado e nariz de batata-doce"; você é qui gosta di mãozinha na cabeça viu? Não mi chatia. Toma cuidado, qui mão di Domingos é "tábua dingomar qui pesa p´rá burro"! Ou está a pensar qui ele tem mãozinha assim como eu qui desliza (deslizava, pensou ela) como veludo?
- Bem bem; acabou a conversa e puxe mesmo é a saia p´rá baixo - não precisa mostrar os joelhos - e acalme-se mulher! Você só vai sair dai quando eu for p´rá minha cubata de segurança, bem guardadinho pelos meus três capangas qui dão a vida por mim; nada como você qui costuma se meter debaixo do primeiro qui aparece, só para ser comida!
- Pôôôra! Mas qui Rei é vucê pá? Já tás pensar em fugir outra vez? No último combati, lembra daquele "cavalão em f7" qui ti deu uma patada na cabeça? Desde ai tás sempre com medo. Agora viraste "Rei di Palhota" lá do mucequi, pá!

- Ó Egas, estás à espera de quê! Avança lá pró teu posto de vigia.
- Majestade; vou mesmo até ao alto da serra?
- Claro; dali vês muito melhor em frente e à tua volta, rapaz!
- Bem; lá vou eu até e4 e que Deus me proteja.

- Olá! Vucês tão ver o mesmo qui eu? Este “tuga” tá correndo muito logo no princípio, pá!
- Tu aí ó “Negrão” salta já em f6 e chatia o Egas em e4.
- Mas eli mi vai perseguir ó Gungas!
- Calata ai seu burro, desculpa cavalo! Eu tou vendo tudo.
- Sim Sior; lá vou até f6

- Egas! Estás à espera de quê! Pica-me esse “burro negro (cavalo) em e5”.
- Vossa Majestade manda; já lá estou de esporas em punho (entenda-se no pé)

- Não fica assim Negrão; não ti assusta com esse miúdo.
- Ai! Ai! O Egas mi tá picando na barriga, ó Gungas!
- Salta mediatamente prá d5 e não chora mais.
- Gungas! Vucês mandas pá; tou lá num rápido. Puxa! Aqueli Egas és fud…pá! Mi picou mesmo!

- Ó Rolinha quando é que sai da casa de banho? Venha lá que o Egas está à sua espera em d4 para o ajudar, entendeu? Ouviu?
- Vossa Alteza sabe muito bem que estou sempre atenta. Foi d4 que disse?
- Claro! Ou pensavas que era p´rá discoteca!
- Alteza, já estou em d4.

- Vucê ai ó Ximinha; vá im d6 e provoqui o Egas.
- Mas qui bom! Homem é qui gosto mesmo. Gungas! Espera ai meu; mi disseram qui Egas é… bem…não posso dizer.
- Nem diga mesmo; vá lá e fali pouco.
- Tou lá ó Gungas.

- Pardal; vai a c4, e dá umas boas picadelas no burro que está em d5. Rápido! Estás à espera de quê!
- Alteza: estou a afiar o bico e sigo imediatamente. Já cá estou e a picá-lo; ah ah ah!

- Gungas! Ó Gungas! Estão mi picando outra vez, pá! Agora é o pardal! Mi tira daqui pôra.
- Calma! Não rilincha mais qui mintopi os zouvido; salta im b6 e desinfeta com álcool.
- Já saltei mas não tenho alcol pra desinfetar.
- Então não desinfesta pôra mas não chatia.

- Ó Dom Quixote vá para f4 porque a ximinha está a salivar e a olhar para o Egas; se ela o comer você terá de a papar logo a seguir, não podemos perder aquele posto avançado, custe o que custar.
- Vossa Alteza é o Soberano e ordens são ordens mas o Egas não é… lá a ximinha até trincho com prazer mas depois dela ter comido o Egas não vai ficar…
- Deixe-se lá de tretas e vá para f4.
- OK Alteza já estou em f4

- Bem, ximinha; não precisa ensalivar mais e como lá esse gajo do Egas em e5 e beba um copo prá companhar.
- Qui bom! Brigado meu Gungas; mas o Egas não é… bem aquilo, lembra?
- Lembro nada; comi lá o Egas e não fági ondas, pá!
- Aiiiiiiii!!! Qui bom! Já está.

- Dom Quixote coma a ximinha em e5 e delicie-se com o pitéu.
- Já está Alteza, mas estava muito salgada!
- Porra que você é mesmo esquisito de boca!

- Siô Mokotó saia lá do confessionário e vá mas é dar missa em f5, ouviu?
- Sim Siô Gungas; já tou ir, cheguei.

- Lusitano! Mas o que é isso, hem! Recolhe lá a mangueira que aqui não há éguas e salta para c3.
- Alteza; mas aquela pretinha que está em b6 não é…;
- Claro que não é! Já precisas de óculos!
- Majestade! Agora já vejo; é mesmo um macho, porra! Vou saltar então para c3.

- Sai da minha frente e vai pra e6; mexe os pés pôra!
- Siô Gungas já tou ir; pronto já chegei in e6.

- Palmela! Pára lá de retrassalhar essa palha que até te faz mal e salta-me como deve ser para f3.
- Alteza; eu preferia cenouras mas Vossa Majestade está a fazer cortes nas rações e assim tenho que me contentar com o que há.
- Pouca conversa e salta para f3, ouviste? Ou isso é uma reivindicação! Cuidado, hem!
- Ouvi sim Majestade e já cá estou; (no fim queixo-me à Comissão de trabalhadores que é para não te armares em esperto)
- Disse-te alguma coisa?
- Eu, Alteza! Com o freio entalado na língua como posso falar!

- Ei! Siô Ruminante; recolhe o tubo e salta im c6. Alto, porra!! Não podi saltar com a merda do tubo assim, pá! Não ouvisti?
- Ó Gungas mas eu vou ricolhê; espera um pouco. Isto não é ió-ió, meu!
- Gungas! Meu! Vucês tás brincar! Daqui prá frente mi tratas por Rei viste? Rei Gungunhana viste bem, pá?
- Sim Siô Rei; mi desculpa.
- Muito bem; agora salta lá pra c6
- Tou sartar Siô Rei; tou mesmo lá im c6.

- Ó Cerejeira despache lá isso com dois terços e três avés marias e vá para e3.
- Alteza, a confissão ainda não acabou! Esta Senhora ainda nem ao meio chegou.
- Então dê-lhe a absolvição e mande-a vir amanhã; de qualquer forma essa mulher já tem os pecados entranhados na própria alma.
- Majestade; amanhã é para comungar e assim não pode ser.
- Bem; ou você despacha a mulher ou eu vou ai e já sabe como é!
- Sim sim Majestade; vou já absolvê-la pelo que contou, pelo que não contou e ainda pelo que está a pensar. É que se Vossa Alteza vier cá os pecados ainda vão aumentar! Vou já deslizar até e3.

- Ruminante mi dá um salto pra b4; é só pra ver se tá tudo bem contigo, pá.
- Sim Siô Gungunhana; descurpa lá “Rei Gungunhana”. Já sartei im b4.

- Ó São Jorge, sei que lhe custa muito deslocar-se mas tem que ser. Mude-se lá para c1.
- Vossa Alteza tem razão, há tantos anos sem me mexer; finalmente lá vou dar um passeiosito até c1. Tem que ser é com muita calma.
- Entendo; podem começar a cair as pedras não é!

- Ó siô bico de lacre vá até c5 e veja si convence a rolinha.
- Ó Gungas! Descurpa; Ó Rei, mas a rolinha é branca! Não tem problema?
- Claro qui não tem problema ninhum, pá. Vucê não gosta di branca?
- Eu gostas massss….
- Não começa viu! Voa lá pra c5 e cabou.
- Si Siô Rei, tou voando pra c5.

- Ó Pintassilgo faz-me ai uma rasante em a3 e pica-me esse ruminante no traseiro.
- No traseiro, Alteza! Não pode ser na ponta do rabo? Aproveitava os pelos para fazer o ninho!
- Pica onde quiseres mas voa rapidamente para a3.
- Já estou em a3 e aproveito mesmo os pelos do rabo.

- Siô Rei! Estão mexendo na minha rabo! Chama arbito qui isto é ilegal, pá. Na minha rabo nãoooooooooo!
- Agora giguenta ai e não chatia. O arbito está armoçar. (vou cabar com este gajo que já mi chatia a muito tempo) Bico de lacre tá espera di quê, pá?
- Siô Rei não falou pra mim!
- Vá! Coma a rolinha em d4 e goze muito.
- Já comi Siô! Qui bom!!

- Pintassilgo coma esse ruminante em b4. Quero ver mesmo a carinha laroca do meu querido Gungunhana quando perder o seu ruminante.
- Majestade, é muito grande!
- Coma devagar e depois beba uma água das pedras que facilita a digestão.
- Já comi Alteza.

- Olha-me este gajo; comeu o Ruminante! Opá até mi fizeste um favor; o ruminante estava mi chatiar de mais. Bico di lacre coma o cerejeira em e3 e agora quem tá rir sou eu! Ruminante não prestava mesmo e cerejeira mi vai levar até ó Céu.
- Mas Siô Rei, comer cerejeira é picado!
- Olha ai bico di lacre; quem manda aqui sou eu viu! Coma duma vez e não espirra.
- Sim Siô Rei; já comi mesmo tudinho em e3.

- Pardal, dê um saltinho até c5 e depenique nas orelhas do Negrão; é só para vermos como reage.
- Alteza, é para já. Entrei mesmo na orelha do gajo e há cera com fartura.

- Ah ah ah ah ah! Siô Rei entrou uma coisa na minha orelha e não giguenta mais com cócega; ah ah ah ah mi salva ó Rei; estou mijar tudo.
- Fogi pra d5 mas pára di mijar qui mi estás molhando todo, pôra!
- Já cheguei a d5.

- Dom Pio vista a batina e vá até b5 tentar converter o Gungunhana.
- Vossa Alteza manda mas, penso que ele não quer nada com os Cristãos.
- Pensa! Ó Dom Pio aqui quem pensa sou eu entende?
- Sim Alteza; entendi e já estou em b5.

- Pôôôôôra! Agora está a sobrar pra mim e ninguém mi ajuda! Essi Dom Pio é lixado; escondidinho no seu Mosteiro e agora mi está pôr em chequi! Bem, vou misgueirar inté e7.

- Lusitano, coma o Negrão em d5 só para chatiar o Gungunhana.
- Alteza mandou e o Negrão já está comido em d5. O Gungunhana está a tremer, será de frio!

- Dª di Ginga, Rainha não sei di quê, coma lá esse di Lusitano em d5.
- Já está seu rei di batata doci.

- Grande Palmela, salte em estilo “asa de grilo aberta” para d4, que não quero ficar sem a minha querida Rainha, a Dª Balbina.
- Majestade, já estou em d4 mas perdi uma ferradura!
- Não se preocupe porque tenho grandes planos para si.

- Ai Ai! Ai Ai! Ai Ai! Sua negra ordinária, quem mandou você ir comer o Sancho Pança em g2! Já sei, foi vingança sua. Vou mi esconder; mas ondi? Tou fud……..; Já ninguém mi vai salvar

- Ó Palmela, dê um coice no Mokotó em f5 mas com a pata sem ferradura, para não magoar muito. Sempre quero ver onde é que o Gungunhana se vai meter.
- Majestade já está. Voou em alta velocidade e foi cair bem longe daqui. O Gungunhana é que deve ter aberto a válvula de escape porque está a vir um cheiro muito esquisito do sítio onde ele está.
- Daqui a pouco já vou ver o que se passa.

- Sai da minha frente e come esse filho da pu… do cavalo (Palmela) que está em f5. Estou lixado; já nem vale a pena ir à casa de banho; já fiz tudo aqui mesmo, porra.
- Siô Rei já comi o Palmela em f5.

- Dª Balbina está a ver o que quero de si?
- Estou sim meu queridinho; desculpe Alteza. Vou até d7 mas não sei se devo comer ou matar o Gungunhana:
- Mate-o. Comer não porque é muito indigesto.

NOTA: Os amigos que tenham tido a paciência de digerir esta “pincelada”e que estejam interessados na partida contactem-me; é verdadeira, foi jogada à pouco tempo e os intervenientes são nossos conhecidos, quiçá até amigos. Não posso é dizer mais.

Os Portugueses

Essa história dos portugueses nas equipas portuguesas... bem, tem pelo menos algo que se lhe diga... de resto, a história dos canhões lusitanos e dos sensoriais hábitos pseudo-místicos das matreiras mulheres do mar vermelho é absolutamente deliciosa!

Boavista Campeão Nacional da 1ª Divisão

Campeonato Nacional da 1ª Divisão
“Raça, Canhão, Fertilidade e Felicidade”
Em 1977 e por razões não escaquísticas desloquei-me ao Bahrain, um conjunto de 33 ilhas situado no Golfo Árabe, na costa leste da Arábia Saudita.

De tudo o que vi e foi bastante, houve um facto que constatei e que até hoje me deixou intrigado, vou contar:

Numa fortaleza com algumas centenas de anos haviam vários canhões já inoperativos assim como a própria fortaleza mas, junto a um dos canhões e só a esse, estava uma fila de mulheres árabes que ia avançando lenta e calmamente para o “armamento”, uma de cada vez, para ali se sentar de perna aberta, fazendo lembrar “amazona guerreira em sela de cavalo”.

Depois de sentada a mulher mexia e remexia o seu belo traseiro sobre o “canhão” num ritmo que ia acelerando à medida que o tempo passava até um máximo de dez minutos findo os quais saia, limpava muito bem a “arma” e dava lugar à entrada de outra mulher.

Intrigado com este ritual já só esperava pelo fim para ver que raio de canhão era aquele e assim que tudo acabou, zás; aproximei-me da velha arma (não para me sentar entenda-se) e fiquei espantado quando vi, ainda muito bem conservada, uma inscrição mais ou menos a meio do cano, das armas Reais Portugueses!

De boca aberta pelo espanto, olhar fixo no baluarte e de dedo apontado na sua direcção, perguntei ao meu guia, um árabe já entradote na idade e que falava correctamente Português, qual era o objectivo daquelas mulheres! O homem respondeu-me assim:

- Mas o Senhor que até é Português não sabe! As mulheres daqui (só as que são estéreis) fazem isto e se for bem feito, passado algum tempo começam a ter filhos; é só isso!

Pensei que era mais uma “arabinisse” e nem discuti mas, depois de consultar os indicadores da sua taxa de natalidade, constatei que ela sobe todos os anos!

Os meus amigos, de nariz retorcido e sobrolho carregado, nesta altura já se interrogam:

- Pooorra! Lá está este gajo outra vez com as suas tangas; o que é que esta mer… tem a ver com o campeonato nacional da 1ª Divisão, carago!

Ora então ai vai; o Boavista ganhou o campeonato e até destacado, (eu estive lá e vi) porque jogou com as armas Reais Portuguesas e, tal como o árabe disse, também eu digo: «é só isso.»

E agora “fogo à peça” que pode ser que volte a funcionar. Viva o Boavista Viva Portugal.

Um grande obrigado para o Arlindo Vieira do Walter Tarira, pela forma tão bela sentida e bonita de descrever aqueles inesquecíveis momentos lá no NOVOTEL.

Um abraço do sempre amigo

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

Á 7ª Jornada os “Portugueses” do Boavista Futebol Clube lideram; soa mal mas é verdade.
À primeira vista até parece tratar-se do campeonato Nacional mas a verdade é que não é, conforme já foi dito em artigo anterior.

Resultados da 7ª Jornada

Academia de Xadrez de Gaia 4:0 Ginásio Clube de Odivelas
Grupo de Xadrez do Porto 3:1 Associação Académica de Coimbra
Boavista Futebol Clube 3:1 Futebol Clube Barreirense / BNC
Grupo Desportivo Diana 3:1 Clube de Xadrez de Seia
Grupo de Xadrez da Guarda 2:2 Núcleo de Xadrez de Faro

Classificação após a 7ª Jornada

1 Boavista Futebol Clube 20
2 Academia de Xadrez de Gaia 17
3 Grupo Desportivo Diana 17
4 Grupo de Xadrez da Guarda 16
5 Clube de Xadrez de Seia 14
6 Associação Académica de Coimbra 14
7 Futebol Clube Barreirense / BNC 12
8 Grupo de Xadrez do Porto 11
9 Núcleo de Xadrez de Faro 11
10 Ginásio Clube de Odivelas 8

NOTA: A verde, são os Clubes genuinamente Portugueses

CAMPEONATO NACIONAL DA 1ª DIVISÃO

Em 10 Clubes (Clube de Xadrez de Seia; Futebol Clube Barreirense; Associação Académica de Coimbra; Academia de Xadrez de Gaia; Grupo de Xadrez do Porto; Boavista Futebol Clube; Grupo Desportivo Diana; Grupo de Xadrez da Guarda; Núcleo de Xadrez de Faro; Ginásio Clube de Odivelas) que «discutem» o Campeonato Nacional da 1ª Divisão, no Novotel Porto-Gaia Afurada de 2 a 10 de Agosto, apenas há três que são genuinamente Portugueses!

De facto o Futebol Clube Barreirense, o Boavista Futebol Clube e o Ginásio Clube de Odivelas são genuínos, puros, Lusitanos de raça.

Em todos os outros Clubes a média de estrangeiros ronda os 50% por Clube havendo mesmo um caso extremo de 9 estrangeiros em 12 inscritos.

Por tudo isso damos daqui os nossos parabéns ao Boavista (um dos genuínos Clubes Portugueses) pelo seu isolamento na liderança à 4ª jornada, tendo já vencido adversários que também lutam pelo título.

Aos outros dois puros e genuínos, Barreirense e Odivelas, desejamos que se aguentem até à exaustão e por favor mantenham-se na 1ª Divisão Nacional. http://www.axp.pt/

Um Arbitro em Apuros, II parte

(…) Vim a saber o que aconteceu dentro dos parênteses uns dias depois dos acontecimentos, por puro acidente. Resolvi dar um giro para descontrair e sem dar por isso fui parar à superfície comercial onde anteriormente tinha jogado aquele torneio que ficou na história pelo “Imortal Siamês”.

Depois de ter calcorreado mirando aqui e ali toda a azáfama dos compradores e vendedores nos dois primeiros pisos da grande superfície, subi até ao último onde estavam concentrados os restaurantes. Portugueses, Indianos, Paquistaneses, Italianos, Mexicanos, Mac Donald ao quilo, ao metro e o Chinês! Deixei o Chinês para o fim porque foi ali que a história terminou (para o gato entenda-se.)

Com tantas voltas e voltinhas e a olhar sem ver, chegaram as 19H57 e fui alertado pelo meu relógio interno para a necessidade de meter combustível; era hora de jantar. Na minha frente estava um restaurante Chinês com todos aqueles aparatos que os tornam inconfundíveis e pensei: é já aqui! Comida Chinesa! Até gosto.

Sentei-me e ainda estava a aconchegar o “traseiro” à cadeira quando o empregado, um Chinês ainda jovem, me fez a abordagem: fax favoll de pedill.

Pedi-lhe o cardápio para escolher e ele lá foi, com um andar tão levezinho que me fez lembrar pena de pavão esvoaçando ao vento. Após uns segundos já estava de volta com o menu dizendo: estall aqui senhol.

Dei-lhe uma olhadela e fixei-me num prato que me surpreendeu quanto ao nome: 足球是世界 à “Pao Ma Chong” 10 euros, com uma cruz desenhada a vermelho, logo a seguir ao preço. Olhei-o de frente, olhos nos olhos, e apontei de indicador em riste naquela direcção, só para saber o que era e foi aí que tudo começou.

O Chinesito, de início com os olhos em bico e de cor amarelada atirar para o branco sujo, normal na sua raça, inicia uma transformação tão rápida que me levou rapidamente a saltar da cadeira em posição de arranque, qual Carlos Lopes na ponta final da sua brilhante “Olimpíada” medalha de ouro. É que o Homem respondeu à minha “interrogação” com uma transfiguração tão rápida que camaleão do Amazonas ficava envergonhado!

Em breves segundos os olhitos quase fechados ficaram esbugalhados como faróis de nevoeiro de Fiat Uno 1993 mas o pior ainda foi a cor da pele! Muito rapidamente passou dum amarelo esbranquiçado para um verde escarlate brilhando como tafetá, dando “corda ás sapatilhas” em tal velocidade que num pestanejo deixei de o ver!

Já refeito do susto, de pé, preparando-me para partir disfarçando o medo porque passei com a convicção de que tinha de riscar aquela superfície dos meus passeios, quando se aproxima da mesa um senhor todo engravatado que em Português escorreito e de boa pronúncia me convidou a sentar para me informar do recente acontecimento começando assim:

- Vª Exª desculpe o acontecido. Por esquecimento não retirámos aquele prato da lista que por sinal até era especialidade da casa e o empregado foi apanhado de surpresa com o pedido de Vª Exª.

Sim; mas eu só queria saber que prato era! Está escrito em Chinês!?

- Compreendo a curiosidade de Vª Exª mas o facto é que tivemos um problema com aquele pitéu, uma “especialidade” que nos obrigou a eliminá-lo da nossa lista.

Claro claro; mas já agora diga-me o que é em Português, 足球是世界 à “Pao Ma Chong”?

- Saiba Vª Exª que em Português significa “ Gato estufado com arroz Xau Xau”; uma delícia que só fazemos por encomenda, normalmente VIPS.

Outra vez a merda do gato!

- Agora desculpe-me Vª Exª mas não percebi?!

Lá lhe contei o que tinha acontecido com o felino uns dias antes ali ao lado no Salão de Jogos, no decorrer dum torneio de Xadrez.

- Lembro-me muito bem e agora vou-lhe contar a parte que Vª Exª não sabe e que está na origem deste aborrecimento. As panelas onde são confeccionados os pratos, peixe ou carne, são automáticas – quando entra o produto fecham-se de imediato – para só abrirem quando a cosedura termina. Vieram directamente da China, por causa de acidentes com o pessoal. Sim, porque nós o que cozinhamos é do mais fresco que pode haver. Se for peixe entra vivo e se for carne igualmente. O gato na sua fuga desenfreada entrou na cozinha de “salto” e o cozinheiro que de nada sabia…

Continue homem conte lá isso.

- Encaminhou-o com toda a “arte da cozinha Chinesa” para a panela onde foi confeccionado segundo as normas de 足球是世界上最受人們喜愛的體育項目之

Já lhe disse que não sei Chinês; traduza lá isso porra!

- Em Português significa “Normalização da alta cozinha Chinesa”.

Então e depois?

- No pico alto do jantar chegaram os VIPS e também a Dª Gertrudes com o seu marido que por sinal vinha zangado com o árbitro por lhe ter declarado derrota já não sei bem porquê e ficaram numa mesa ao lado dos VIPS; pediram pato que também é uma especialidade nossa. Os VIPS eram Portugueses residentes em Xangai há muitos anos e conhecedores profundos da nossa cozinha por isso, notaram de imediato que não era nada do que tinham pedido e começam os protestos. Primeiro em Chinês e depois em Português. Na passagem para Português é que foi um desastre porque chamou a atenção de todo o restaurante especialmente o casal Dª Gertrudes. A Senhora levantou-se, aproximou-se da mesa dos VIPS olhou para a travessa e conheceu o gato pelas unhas. A partir deste momento foi tudo rápido; veio a Policia e fomos todos levados para o Governo Civil.

Todos quem?

- Os VIPS, o casal Dª Gertrudes, eu, o empregado e o cozinheiro. De todo o interrogatório a que fomos submetidos, descobriu-se que o gato já tinha 11 anos e sofria de asma o que fez ainda subir mais o valor das indemnizações para a Dª Gertrudes e para os VIPS.
O Patrão pagou tudo e comprometeu-se a mudar o nome do restaurante de 包括支持體育社團開展各項有建設性計劃的活動, para “Aqui não há gato”

Então e qual era o nome do restaurante em Português?

- Em Português era “Aqui há gato”

Tristeza

Em 1996 fiz uma breve incursão pelo mundo do Xadrez por correpondência (cerca de 6 meses). Os computadores não eram ainda tão certeiros, não ditavam ainda a verdade e a solução dos problemas, enfim, restava ainda à modalidade algum romantismo. O Xadrez por correspondência era para todos, em especial para os que, também como eu, jogavam no tabuleiro, algo de profundo e científico, praticado por gente estudiosa, analítica e verdadeiramente amante do Jogo. Tínhamos o Luís Santos, o Álvaro Pereira, o Rui Silva Pereira e tantos outros!

Mas, com o aumento da força dos computadores, o Xadrez por correspondência perdeu (e o declínio começou em 1996, mais coisa menos coisa, perdoem-me os que se mantêm nessa nobre arte) esse seu encanto quase místico.

Já me perdia, em 96 joguei Xadrez por correspondência: foram 30 e tal jogos em simultâneo! E um deles joguei-o com Joaquim da Silva Nunes. Soube agora que JS Nunes, da Póvoa do Varzim, morreu.

Troquei com ele mais de 30 cartas. Nunca o conheci pessoalmente mas, com um pesar quase inexplicável, sinto com a negra notícia uma dupla tristeza: pelo seu desaparecimento e pelo sofrimento da família e amigos; e também pelo Xadrez por correspondència.

Paz à sua alma, Sr. Joaquim Nunes. Gens Una Sumus.

Alegria

O Miguel ganhou o nacional de sub-12 e é com alegria que lhe dou os parabéns. Estava, não obstante, à espera desse resultado. A sua seriedade e empenho nas partidas (já joguei com ele, sei do que falo) são pouco habituais para a idade, o que, somado ao incentivo que tem a nível familiar e clubístico para o seu saudável desenvolvimento-x, faz a diferença. É, e será, um campeão.

Parabéns, Miguel.

“FANTASIA PARA DOIS CORONÉIS E UMA PISCINA” de Mário de Carvalho

Em toda a minha vida só me ofereceram dois livros. O primeiro em Baden, Suiça, 1971 e o segundo em 30 de Julho de 2004 no Shopping Center Olivais.

É sobre o segundo que me vou pronunciar aqui e publicamente, dado ter-me sido oferecido pelo meu bom amigo Carlos Sirgado que propositadamente ali se deslocou para o efeito.

Sem o propósito de criticar a obra, (quem sou eu para o fazer) de “Mário de Carvalho” não posso contudo deixar de registar o "gozo" que me deu a sua leitura.

Utilizando uma linguagem popular (terra a terra) as suas personagens dançam, cantam, choram, riem, dormem, deitam-se e levantam-se, falam os pássaros, gente que circula em pasteleiras e carros bons e maus, tudo em bom sotaque Português de características Alentejanas, joga-se Xadrez com peças de vidro voando sala fora e até há uma simultânea! Tudo em grande estilo.

A obra desenvolve-se com alguns episódios antes da Independência das ex. Províncias Ultramarinas para retomar o caminho do após 25 de Abril, até ao presente, sempre a rir, rir, e rir, com momentos convidativos à reflexão.

Obrigado Carlos Sirgado

CAMPEONATO DE PORTUGAL ABSOLUTO

A. Do Regulamento Geral da FPX
Artigo 32 (Campeonato Nacional Individual Absoluto)
1. O Campeonato Nacional Individual Absoluto é aberto a todos os jogadores portugueses, e a todos os jogadores estrangeiros residentes em Portugal à mais de dois anos, em ambos os casos federados na FPX. Os jogadores estrangeiros, se tiverem Elo FIDE têm também que constar nesta classificação pela FPX. A Final do Campeonato Nacional é reservada a jogadores de nacionalidade portuguesa.
2. Os participantes são repartidos por 3 torneios:
a) Final do Campeonato Nacional
b) Torneio de Apuramento
c) Torneio Aberto
3. Terão direito de participar na Final do Campeonato Nacional, por esta ordem, até perfazer um máximo de 10 jogadores
a) Os três primeiros do Campeonato Nacional anterior
b) Os três primeiros do Torneio de Apuramento da época anterior, que em caso de impossibilidade serão substituídos pelos classificados nas posições imediatas
c) O campeão nacional da época precedente à anterior
d) Os jogadores com título de Grande Mestre, por ordem de Elo
e) Os jogadores com melhor elo médio nas últimas três listas
4. Terão direito de participar no Torneio de Apuramento
a) os jogadores que participaram na última Final do Campeonato Nacional e não estejam apurados para a da época em curso;
b) os participantes no último Torneio Nacional de Mestres;
c) os jogadores com título de Mestre outorgado pela FIDE;
d) os jogadores com Título de Mestre outorgado pela FPX;
e) todos os jogadores que na época passada se tenham classificado na primeira metade da classificação do Torneio de Apuramento
f) todos os jogadores com Elo FPX superior a 2100.
g) os campeões distritais, desde que se tenha realizado campeonato distrital com um mínimo de 10 jogadores
h) os dez primeiros classificados do Torneio Aberto do Nacional da época anterior, que só serão substituíveis por jogadores com igual pontuação à do 10º classificado;
i) 15 jogadores distribuídos por rateio pelos diferentes distritos.
j) até um máximo de 10% de jogadores convidados pela FPX, tendo em conta as características específicas da prova, designadamente interesses do organizador ou patrocinador.
5. Terão direito de participar no Torneio Aberto:
a) todos os jogadores que tenham disputado os campeonatos distritais
b) até 10 jogadores convidados pela FPX
6. As condições oferecidas aos participantes serão estabelecidas anualmente pela FPX no regulamento da competição, no quadro do orçamento.
B. Final do Campeonato Nacional
B1. Participantes
a) Diogo Fernando, Sérgio Rocha e Rui Dâmaso
b) Vitor Guerra, José Alves dos Santos e Pedro Barata
c) Luís Galego
d) António Antunes (não filiado), António Fernandes
e) Carlos Pereira dos Santos
Ordenação de subsituições: Luís Santos, Fernando Silva, António Fróis
B2. Prémios
1º 750 €; 2º 500, 3º 400, 4º 300, 5º-6º 250, 7-8º 200, 9º-10 150
Aplicam-se todos os aspectos da legislação em vigor.
C. Torneio de Apuramento
C1. Participantes
a) Fernando Silva, António Vitor, Paulo Dias, José Pinheiro, João Cordovil (5)
b) Nelson Nogueira, João Leonardo, Vitor Ferreira (3)
c) Luís Santos, Fernando Silva, António Fróis, Paulo Dias, Pedro Parcerias, Jorge Guimarães, José Pereira dos Santos, Fernando Ribeiro, António Ferreira, Renato Pereira, Vladimiro Pina, Catarina Leite, Joaquim Durão, Maritza Valdes, Alda Carvalho e Margarida Coimbra. (16)
d) João Mário Ribeiro, Rui Camejo, Rui Silva Pereira, Jorge Alexandre, Fernando Melão Pereira, Luís Sousa Reis, Leonardo Andrade, Carlos Carneiro, Afonso Rodrigues, António Oliveira, Fernando Venâncio Costa, Bruno Ribeiro, Carlos Dantas, António Silva e José Alves dos Santos. (15)
e) Andryi Ferents, Rex Blalock, João Guerra Costa, Daniel Tome, Paulo Ferreira, Luis Silvério, Pedro Madureira Cardoso, Viktor Ulyanovskyy, Paulo Batista, Vitor Morais, Ariana Pintor, Marco Oliveira, Mário Rui Correia, Júlio Santos, João Simões, Ana Baptista, Vasco Diogo, Nuno Guerreiro, Sérgio Azevedo (12)
f) todos os jogadores com Elo FPX superior a 2100. (ver lista FPX de Julho)
g) os campeões distritais, desde que se tenha realizado campeonato distrital com um mínimo de 10 jogadores
h) Valter Guerra, Ricardo Pereira, Firmino Silva, Jorge Cruz, Jorge Bastos, Paulo Fanha, Andrey Sukhov, Paulo Poeira, João Paredes, Carlos Aguiar (10)
i) 15 jogadores distribuídos por rateio pelos diferentes distritos: Aveiro 1, Braga 2, Leiria 1, Lisboa 6, Porto 1, RA Açores 2, Setúbal 2. (15)
j) até um máximo de 10% de jogadores convidados pela FPX, tendo em conta as características específicas da prova, designadamente interesses do organizador ou patrocinador.
D. Torneio Aberto
D1 Participantes
a) todos os jogadores que tenham disputado os campeonatos distritais
b) até 10 jogadores convidados pela FPX.
E. Condições de participação.
Os atletas residentes fora da Área Metropolitana de Lisboa abrangidos por B1, C1 b), C1 c), C1 g), C1 i), C1 j), D1 b), têm alojamento e refeições pagas pela FPX no Instituto dos Pupilos do Exército bem como os atletas campeões nacionais de escalões que entendam participar (residentes fora da AML).
F. Condições técnicas
A final disputa-se em sistema de poule e os restantes torneios em sistema suiço de nove sessões. O ritmo de jogo é de 1h30 com 30 segundos de incremento sendo respeitados os regulamentos da FPX e da FIDE.
O campeonato decorre em Lisboa, nas instalações do Instituto dos Pupilos do Exército
A arbitragem será designada pelo CNA. A Direcção de Prova será assegurada por Mário Rui Sena Lopes.
O comité de apelo será constituído por Mário Sena Lopes, Luís Costa, o árbitro chefe, Diogo Fernando (campeão nacional) e um jogador a eleger de entre os participantes de cada torneio.
Os interessados devem comunicar a sua candidatura à Direcção de Prova até ao início da primeira sessão. Caso não haja candidatos a Direcção de Prova poderá designar os elementos em falta
O calendário do campeonato é o seguinte:
1ª Sessão - 14 de Agosto - 15h30
2º Sessão - 15 de Agosto - 10h00
3ª Sessão - 15 de Agosto - 15h30
4ª Sessão - 16 de Agosto - 19h30
5ª Sessão - 17 de Agosto - 19h30
6ª Sessão - 18 de Agosto - 19h30
7ª Sessão - 19 de Agosto - 19h30
8ª Sessão - 20 de Agosto - 19h30
9ª Sessão - 21 de Agosto - 15h30
G. Inscrições
As inscrições devem ser realizadas através das Associações Distritais para o e-mail luiscosta@oninetspeed.pt, por fax (214 536 618) ou por carta para o endereço CAMPEONATO NACIONAL ABSOLUTO a/c Luís Miguel Costa Apartado 1016 2775 Parede até às 12h de 19 de Agosto de 2004, no caso dos e-mails e faxes, valendo esta data como data de chegada da correspondência no caso do envio por correio.
As inscrições são gratuitas. A inscrição implica a aceitação do presente regulamento, dos regulamentos da FPX e da FIDE no que aplicáveis.

Um Arbitro em Apuros!

Na magistral partida entre “Pepe rápido" vs "Fulminante" e depois de uma série de “crimes” praticados por ambos ao longo da electrizante partida, jogada sempre no “fio da navalha”, atingiu-se um final no 89º lance de Rei e peão para ambos os lados. As brancas tinham o Rei em b8 e um peão em g4; as Pretas tinham o Rei em b1 e um peão em b6.

Dada a irreverência dos contendores, o silêncio era tal que os mais surdos apenas ouviam o tic tac do relógio “entremeado” com o rugido intestinal do Fulminante (sem gases entenda-se) não dando conta de uma melga, bem gorda por sinal, à procura de poiso. O famigerado insecto espreitava por cima das já descapotáveis cabeças dos dois jogadores, escolhendo a melhor “pista” para aterrar.

O batimento insistente das asas do já estafado insecto, faziam um zumbido que lembrava o esforço do “Manel dos Carapaus” quando insistia em dar uma 8ª acima, depois de emborcadas duas garrafas de sete e meio dum tinto que a Mãe lhe mandava lá da quinta.

O Árbitro, “Pescoço de Avestruz em fuga”, visão de longo alcance onde nada passava em claro, até mesmo quando alguém ia ao WC, naquele momento parecia “Avestruz de cabeça na areia” (digo em cima do tabuleiro) à já bastante tempo, numa atitude de observação a rigor.

Eram as pretas a jogar (Fulminante conduzia as pretas) e, no preciso momento em que joga b5 foi o caos! Aquele silêncio sepulcral foi rasgado em uníssono e sem qualquer harmonia, espalhando o pânico na Sala.

A melga aterrou cansadíssima e cheia de sede na careca do “Fulminante” no preciso momento em que este jogou b5 e zás; daquela garganta saiu um grito – àààààààà filha da pu… ! Seguiu-se uma valente estalada (dada por si) na dita mas o mais grave de tudo e que gerou um grande sururu, foi o árbitro exactamente no mesmo momento também ter gritado:

- Lance irregular! Os peões não andam para trás!

O “Fulminante”, de olhos arregalados como dois tomates maduros e rilhando os dentes como Búfalo ruminando, disse:

- Lance irregular o cara..! Esta filha da puta não pica mais ninguém.
- Calma ai! Refiro-me ao lance! Você não pode jogar o peão para ali! Os peões não “andam” para trás, percebeu?
- Ora essa! Então você não vê que eu jogo para baixo! Tenho o Rei em b1 mas jogo de pretas!

E foi quando se fez luz na cabeça do árbitro, “pescoço de avestruz em fuga” (agora de cabeça na areia) ao ver que na verdade era mesmo assim. Lembrava-se finalmente que Pepe Rápido e Fulminante, sempre que jogavam, cruzavam os Reis em tal velocidade que acabavam sempre a jogar com os ditos ao contrário.

Meus amigos o pior de tudo até nem foi o que acabaram de ler mas o que aconteceu no momento crítico atrás referido.

A Dona Gertrudes esposa do Fulminante tinha acompanhado o marido e levara consigo o seu inseparável gato siamês, um felino de muita estimação que raramente saia de casa, demasiadamente gordo, felpudo e unhas cortadas para não arranhar. A senhora, depois de uma inspecção bem feita à sala, acomodou-se discretamente num canto, sacando da sua revista, a tal, dando inicio à leitura.

O bichanito com todo aquele silêncio ronronava na paz do senhor sacando uma bela soneca no colo fofinho da dona, indiferente a tudo o que o rodeava. Acordado sem pré-aviso, o siamês dá um salto de uns três metros e cai no meio da sala, de chão envidraçado, escorregando em tal velocidade que até Ferary 2004 teria vergonha, acabando por embater num candeeiro de pé alto que estava junto à porta de saída e, com um estridente miaaaaau, saiu disparado porta fora qual foguete de São João, com a Dª Gertrudes na sua peugada, gritando:

- Bzzz, Bzzz, Bzzz, onde estás bichaninho, vem à dona, anda lá bichanito! Não fujas!

Mas é claro que o raio do gato levava fogo no rabo e ninguém mais o viu. A Dª Gertrudes acabou por regressar à sala onde o marido estava já numa grande discussão com o árbitro por causa do preço que este tinha de pagar pelo candeeiro que o gato partiu (…) sai de fininho e não sei como tudo acabou mas há uma coisa que fica aqui bem clara. Torneios com o Pepe, o Fulminante e o Pescoço de Avestruz para mim acabaram. Irra!